A Península de Dingle na Irlanda e suas cervejas artesanais

No ponto mais a oeste de toda a Irlanda está a Península de Dingle, uma extensão de terra que penetra cerca de 48 km no Oceano Atlântico e é conhecida pela alegria do seu povo, pela vida simples e bucólica e pelas paisagens verdes, mescladas a grandes montes rochosos e monumentos arqueológicos onde quer que se vá.

Praia em Dingle

Na beira da praia só pra dizer que pisei na praia em Dingle.

A Península de Dingle faz parte do Condado de Kerry e tem a cidade de Dingle, de aproximadamente 1200 habitantes, como a maior cidade desse condado. É uma região onde a cultura irlandesa está muito presente, tanto que muitos dos moradores da região falam perfeitamente a língua irlandesa (Gaeilge), que também é conhecido como gaélico irlandês ou apenas gaélico, o que é muito comum de se ouvir por lá, principalmente quando se está em um pub frequentado pelos mais tradicionalistas.

Praia em Dingle, na Irlanda.

Acostumado com o calor das praias brasileiras, só me restava rir da praia fria em Dingle na minha viagem de fim de ano durante o inverno irlandês.

Muita coisa gira em torno dos pubs em Dingle, os quais estão espalhados por toda a cidade e que também são inúmeros, cerca de 52, o que deixaria a cidade com uma média aproximada de 1 pub para cada 23 habitantes. É muito pub, o que me faz ficar com uma pulga atrás da orelha diante da fama e da própria Lei n° 9.714 que declara Belo Horizonte como a Capital Mundial dos Botecos.

Ruas de Dingle

As ruas de Dingle.
fonte: www.dingle-peninsula.ie

Dingle

Dingle.
fonte: www.dingle-peninsula.ie

Alguns desses 52 pubs em Dingle são bastante modernos, com serviços de sport bar, sinuca e grandes telas exibindo shows de rock contemporâneo, porém, existem também os mais tradicionais, com muita música típica e festivais de cultura e herança irlandesa. E em termos de pub, ou de turismo cervejeiro, o que mais me chamou a atenção foram os pequenos pubs, instalados em ateliers de costura, lojas de artigos em couro, armazéns para fazendeiros com venda de insumos agrícolas e até lojas de móveis. Sempre se consegue espaço, por menor que seja o estabelecimento, para se transformar qualquer lugar em um pub. Alguns lugares são tão pequenos que 5 pessoas bebendo já seria uma multidão.

Já que falei de tradição, eu não poderia visitar a Península de Dingle sem procurar pelas cervejas locais e conhecer um pouco mais da cultura cervejeira da região. E já adianto que não foi fácil encontrar o que eu procurava, já que não existe muita coisa relacionada a produção de cervejas artesanais na região, nem mesmo cervejas caseiras, mas encontrei duas cervejarias que já valeram a tentativa.

A primeira delas foi o Tig Bhric, um brewpub no melhor estilo taberna, localizado na comunidade de Riasc, a poucos quilômetros de Dingle. Na verdade foi uma surpresa encontrar esse pub, já que eu não conseguia localizar o endereço que me foi indicado. Já havia desistido quando eu e uns amigos voltávamos de uma praia (no auge do inverno irlandês e um frio de matar) após visitarmos um monumento arqueóligo, o Gallarus Oratory (que se acredita ser uma igreja católica dos primórdios do catolicismo na Irlanda). Foi quando passamos em frente a uma loja (eu estava distraído, usando a internet no celular para tentar encontrar algum pub interessante) e um dos meus amigos falou, em tom de deboche: “Estou vendo uma placa com o escrito “Ale”, mas não estou vendo nenhum posto de gasolina. Propaganda enganosa.” e eu mais do que depressa associei tudo, claro. Ale para mim sempre teve uma outra simbologia (na placa estava escrito “Cask Conditioned Ale”). Resolvemos parar na “loja” em questão, que era o pub o Tig Bhric. Entramos e fomos direto para o balcão, mas não pudemos deixar de notar um grupo de irlandeses conversando em irlandês. Como brasileiros por lá não são muito comuns e até mesmo outros turistas, creio eu, o grupo parou por um tempo para prestar atenção nos “forasteiros”. Mas fomos recebidos com muita educação, carinho e com uma pergunta que desde que havia chegado em Dingle eu estava querendo ouvir: “Boa tarde, sejam bem vindos. Gostariam de experimentar a cerveja da casa?”. “É claro que sim”, dissemos.

Gallarus Oratory

O “Gallarus Oratory”. Um monumento milenar localizado próximo a Dingle.

Torre Medieval

Uma torre medieval abandonada.

Apesar do Tig Bhric servir a própria cerveja, a cervejaria tem um nome distinto do próprio nome da casa: Beoir Chorca Dhuibhne, cervejaria que também abastece as torneiras de outro pub chamado Tigh Ui Cathain. São produzidas por eles 3 cervejas: A Cúl Dorcha, que é uma Irish Red Ale, muito frutada; a  Beal Ban, uma Extra Special Bitter e; a Carraig Dubh, uma Porter com um paladar marcante de chocolate. Lá todas elas são servidas em torneiras, que funcionam com uma bomba manual, mas também podem ser compradas em garrafas. Caso tenha sorte, você poderá presenciar o engarrafamento da sua cerveja.

Como foi uma visita que nos pegou de surpresa, não tínhamos hora marcada para conversar com os responsáveis pelo pub, os quais estavam trabalhando na administração da loja e do Bed & Breakfast anexos, além da produção da cerveja e o atendimento no pub. Acabamos não voltando lá já que aquele era nosso último dia em Dingle mas valeu a experiência.

Tig Bhric

O “Tig Bhric”
fonte: onview.ie

A outra cervejaria, que cronologicamente foi a primeira que tentamos visitar, é a Dingle Brewing Company, que produz a cerveja Tom Crean’s Premium Irish Lager, uma Pale Lager que havia esgotado em todos os pubs de Dingle. O consumo dela na cidade, naquela época do ano (entre o natal e o réveillon) havia sido maior que o esperado e a cervejaria não conseguiu produzir mais cerveja a tempo de reabastecer os pubs.

Acima eu disse que “tentamos” visitar simplesmente porque não conseguimos visitar a fábrica. Ela estava fechada para uma produção intensa de cerveja e não poderia receber visitantes. E como não tenho muito o que falar sobre uma experiência nessa cervejaria, vou contar pelo menos um pouco da história que envolve a sua criação.

A Dingle Brewing Company está instalada na antiga fábrica de laticínios da cidade, a qual teve uma importância histórica e social muito grande. Com isso, as instalações e fachadas da antiga fábrica foram mantidas para que algum aspecto do seu passado fosse conservado. Mas o mais interessante é a cerveja que eles produzem, cujo nome homenageia o marinheiro irlandês Thomas “Tom” Crean, também conhecido como “Gigante Irlandês”.

Dingle Brewing Company

Dingle Brewing Company.
fonte: www.kerryireland.ie

Tom Crean fez parte da Marinha Britânica e ficou famoso por participar de três das quatro expedições à Antárctica durante a Idade Heróica da Exploração da Antártida, incluindo a Expedição Terra Nova (1911–13). Essa expedição ficou marcada pela morte da maior parte da tripulação envolvida nela, porém Tom Crean, em um ato heroico, percorreu sozinho 56 km no gelo polar para salvar a vida de mais dois companheiros, o que lhe conferiu a Medalha de Alberto, homenagem da Marinha Britânica para aqules que salvaram uma vida.

Em 1920 Tom se aposentou da marinha e voltou para sua terra natal, a vila de Annascaul que fica próxima a Dingle e por lá, juntamente com sua esposa, abriu o pub South Pole Inn. Algumas curiosidades e lendas locais cercam a vila de Annascaul, principalmente no que diz respeito ao Annascaul Lake, um lago de águas paradas e frias, onde, segundo duas clientes de um pub onde eu estava apreciando a minha primeira Guinness na cidade, antigamente eram arremessados filhotes de cães que nasciam sem que fossem esperados para morrerem afogados, uma vez que seus donos não tinham recursos para alimentá-los. No local de onde eles eram arremessados foi plantada uma árvore para simbolizar tal tempo, para que as pessoas, ao olharem para ela, refletissem sobre o que ali aconteceu e todos os aspectos envolvidos. História triste, que me fez ver o lago com um olhar desconfiado e uma sensação meio sinistra em meio à névoa que pairava no ar.

South Pole Inn

O pub “South Pole Inn”.
fonte: www.dingle-peninsula.ie

Annascaul Lake

Annascaul Lake. Ao centro a árvore que simboliza o sacrifício dos filhotes de cães.

E é claro que eu visitei outros pubs por lá, mas não dá para falar de todos já que foram muitos. O certo é que qualquer que seja o pub, você sempre será bem recebido e terá alguma história interessante para contar no futuro.

Pub na beira da praia em Dingle

Indo para um “quiosque” na beira da praia para colocar em prática o turismo cervejeiro.

Pub em Dingle

Eis o “quiosque” na beira da praia.

Vale lembrar que a região faz parte do Brewery Hops of Ireland, que é um circuito de cervoturísmo envolvendo algumas microcervejarias de várias cidades do país.

Uma pena essa viagem (realizada em 2011) ter sido feita com um outro intuito que não o cervoturísmo, já que eu e meus amigos estávamos lá para o réveillon, que foi uma experiência única (mais de 10 mil pessoas aglomeradas na rua em uma cidade de apenas 1200 habitantes), mas nossa falta de planejamento em relação às cervejarias nos deixou sem muito o que fazer para conhecer as cervejas da região.

Reveillon em Dingle na Irlanda

Na contagem regressiva para a virada do ano em Dingle.

E você tem alguma história ou experiência “sem destino cervejeiro”, que no fim foi uma experiência que te marcou para sempre e que queira nos contar? É só deixar um comentário logo abaixo nos dizendo como foi.

Um abraço a todos e muito obrigado.

  • TIG BHRIC

Endereço: An Riasc, Ballyferriter. Kerry Ballyferriter, Co. Kerry.

Telefone: +353 66 9156325

 

  • DINGLE BREWING COMPANY

Endereço: Spa Rd, Dingle, Co. Kerry.

Telefone: +353 66 9150743

 

  • SOUTH POLE INN

Lower Main Street, Annascaul, Co.kerry.

Telefone: +353 66 915 7388

< voltar

Leia outras notícias relacionadas

  • Haus München
    Haus München: culinária...
  • restaurante-kovcheg-arca-noe.JPG
    Um restaurante inspirado ...
  • Chile
    Turismo cervejeiro: Chile...
  • Temple Bar
    Temple Bar: um centro cul...

Price Beer

BBC