Estilos de Cerveja

Um estilo é definido por um conjunto de critérios e pelas características sensoriais que as cervejas possuem em comum.  Existem vários estilos de cerveja segundo os guias de estilo como BJCP (Beer Judge Certification Program) e o Brewers Assossiation, podendo chegar a aproximadamente 100 estilos, dependendo dos critérios utilizados em cada guia.

Um critério importante para definir um estilo é o teor alcoólico das cervejas, sendo que cada estilo englobará cervejas com teores alcoólicos que sejam próximos dos padrões definidos para cada estilo, lembrando que a maioria dos estilos possuem teor alcoólico entre 4 a 10%, sendo que alguns possuem de 1 a 2%, enquanto outros podem estar acima de 10%, porém, esses estilos não estão entre a maioria.

Características que definem um estilo de cerveja

 

O fator que mais determina um estilo são as suas características sensoriais, já que as semelhanças entre determinadas cervejas é o que as colocará mais próximas , sensorialmente, umas das outras. Tais características são:

Aparência: basicamente a aparência de uma cerveja é sua cor, bem como sua transparência, sendo ela translúcida (cervejas filtradas, sem presença de fermento) ou opaca (por não ter sido filtrada, contendo fermento em seu corpo, como as cervejas alemãs de trigo, do estilo Weiss ou Weizen).
Estilos de cerveja

Paladar: é o sabor da cerveja junto ao seu aroma. Dentro dessas características se encontram o amargor, a presença do malte e etc. A maior ou menor concentração desses elementos vai ajudar a agrupar as cervejas em estilos parecidos. Os estilos podem possuir sabores parecidos entre si, mas certos sabores só poderão ser encontrados em determinados estilos (ou os grupos de estilos).

Aroma: O aroma varia devido ao tipo de lúpulo usado na receita da cerveja (o aroma cítrico de maracujá de uma American IPA), o tipo de malte (maltes torrados vão dar notas de torrefação e café a alguns estilos como as cervejas escuras do estilo Porter, Stout e Dunkel, enquanto os maltes defumados vão dar notas próximas ao bacon e embutidos às cervejas do estilo Rauchbier) e é também influenciado pela fermentação, com tipo de levedura utilizado na receita e a temperatura em que a cerveja fermentou, a exemplo de algumas Weizen que possuem, caracteristicamente, aroma de banana e sabor de cravo.

O uso de adjuntos em alguns estilos (como o açúcar proveniente de cereais não maltados como o arroz e o milho), bem como uso de algumas frutas, ervas, condimentos e vários outros produtos também influencia no aroma da cerveja.

O aroma de uma cerveja influencia no seu paladar, mas o inverso não acontece, já que não precisamos beber a cerveja para sentir o seu cheiro.

Tato: são as sensações físicas percebidas na boca. São elas:

. Corpo: é a viscosidade e densidade da cerveja. Numa análise rápida seria como comparar o “corpo” da água com o “corpo” de um suco de manga.

. Carbonatação: é a sensação frisante da cerveja, sendo basicamente a quantidade de gás presente no líquido bem como o tamanho das bolhas formadas.

. Adstringência: é a sensação de travamento nas laterais da língua, que no caso da cerveja é provocado pelo tanino presente no malte e no lúpulo, apesar dessa sensação não ser tão facilmente percebida em muitos estilos.

. Percepção alcoólica: é a queimação que o álcool provoca. Nem sempre o sabor e aroma do álcool podem ser percebidos e isso se deve à quantidade de malte utilizada na receita, bem como a quantidade e tipo de lúpulo.

A graduação alcoólica de uma cerveja nem sempre revela a real percepção alcoólica dela como, por exemplo, muitas cervejas de teor alcoólico mais elevado, o que é o caso de cervejas dos estilos Russian Imperial Stout e Barley Wine, apesar do álcool poder ser percebido na sensação de calor que ele provoca.

Confira abaixo uma lista com os vários estilos de cerveja que podemos encontrar.

Nome

Eisbock

Descrição

É um estilo de cerveja produzida a partir do congelamento da água presente nas cervejas Bock. Uma vez que apenas a água é retirada, o teor alcoólico aumenta, o que deixa essas cervejas mais fortes, variando de 9,0 a 14% de teor alcoólico. Apesar de uma maior presença de álcool, essas cervejas conseguem ter um bom equilíbrio entre a sensação alcoólica e a presença do malte, além de ser bastante encorpada e pouco carbonatada, mas sem ser enjoativa. Sua cor varia do cobre ao marrom-escuro.

País de origem

Alemanha

Família

Lager

mais detalhes

Nome

English Barleywine

Descrição

As cervejas do estilos English Barley Wine tiveram seus tempos áureos no século XVIII, quando era considerado patriótico beber cervejas inglesas em vez dos vinhos franceses, devido as guerras da Inglaterra contra a França. São cervejas licorosas, fortes e de teor alcoólico elevado, com a cor de cobre e aroma frutado. São cervejas boas para serem guardadas na garrafa, já que o seu sabor melhora com o tempo. Suas características fazem com que esse estilo seja apropriado para harmonizações com sobremesas.

País de origem

Inglaterra

Família

Ale

mais detalhes

Nome

English IPA

Descrição

Esse é um estilo que foi criado no século XVIII para resistir às longas viagens de navio da Inglaterra para a Indía, durante a ocupação britânica na região, já que as cervejas Porter não resistiam à viagem. O que faz com que as English India Pale Ale (English IPA) tenham uma validade maior que outras cervejas é o maior teor alcoólico e a maior carga de lúpulo, que pode ser percebido logo ao servir. As cervejas desse estilo são amargas, bem maltadas e encorpadas, com cor variando do âmbar-dourado ao cobre-claro. Sua espuma é persistente, apesar não ser abundante.

País de origem

Inglaterra

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Extra Special/Strong Bitter (English Pale Ale)

Descrição

É um estilo ainda mais encorpado do que as Special/Best/Premium Bitter, sendo também mais amarga e mais alcoólica e com o sabor do malte e do lúpulo ainda mais acentuado. São também conhecidas como cervejas do estilo ESB.

País de origem

Inglaterra

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Flanders Brown Ale/Oud Bruin

Descrição

Surgido em Flandres, norte da Bélgica, no século XVI, esse estilo é mais escuro e menos amargo que as Flandres Red Ale, além de passarem pelos mesmos processos de envelhecimento e "blend" que as Flandres vermelhas, porém não são utilizadas barricas de carvalho e sim tonéis de aço inoxidável. Os grãos utilizados nessa cerveja conferem a ela notas de torrefação, com toques de chocolate, caramelo e toffee. Também possuem aroma e sabor de frutas como uva-passa, ameixa e cereja, combinada com a doçura do malte, formando um sabor agridoce pouco comum nos outros estilos de cerveja.

País de origem

Bélgica

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Flanders Red Ale

Descrição

Estilo que surgiu no século XVIII em Flandres, norte da Bélgica. Seu toque acético (vinagrado), sua cor vermelho-escura, sua baixa carbonatação e sua adstringência fazem com que essa cerveja seja a que mais se assemelha ao vinho. De aroma frutado, com toques de laranja, cereja, ameixa e baunilha, está é uma cerveja bem complexa. Esse estilo precisa envelhecer por 2 anos em barricas de carvalho contendo bactérias residuais, geralmente lactobacilos, que fazem com que a cerveja "azede". Para quebrar um pouco o azedo da cerveja, é misturada a ela cervejas não-envelhecidas (processo conhecido como "blend") após a sua maturação.

País de origem

Bélgica

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Foreign Extra Stout

Descrição

São mais escuras e alcoólicas que as Dry Stout e as Sweet Stout. Eram produzidas em países tropicais para atender ao gosto local, sendo que, tradicionalmente, elas passaram a ter uma carbonatação diferente das suas versões do hemisfério norte.

País de origem

Irlanda

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Fruit Beer

Descrição

Para que uma Fruit Beer seja produzida, é necessário um estilo que sirva de base para ela, já que, em sua produção, é adicionada uma fruta que irá conferir a ela seu sabor e aroma, que não deve sobrepor o estilo base e sim enriquecê-lo. As frutas mais comuns para a produção de uma Fruit Beer são framboesa, morango, damasco, mirtilo e cereja. Os rótulos das Fruit Beer normalmente descrevem seu estilo base e a fruta utilizada em sua produção.

País de origem

Bélgica

Família

Ale

mais detalhes

Nome

Fruit Lambic

Descrição

Para quebrar um pouco o sabor azedo das Lambic tradicionais, alguns cervejeiros passaram a adicionar frutas a elas durante seu processo de fermentação, aumentando assim sua drinkability, criando então o estilo Fruit Lambic. Como as Gueuze, essas cervejas também são produzidas a partir de um blend de cervejas jovens com cervejas envelhecidas. Seu sabor é bem característico das frutas utilizadas para sua fabricação, sendo as mais comuns: cerveja, framboesa, amora, pêssego, damasco e uvas (moscatel e merlot). São cervejas leves e claras, frisantes, de aroma e sabor agridoce e frutado.

Família

Lambic

mais detalhes

Nome

German Pilsner (Pils)

Descrição

É uma cerveja que pode ser considerada irmã da Bohemian Pilsener, porém é adaptada aos costumes e preferências da Alemanha, com isso, sua receita leva menos malte e menos lúpulo que as pilsen tchecas. Sua espuma é branca, cremosa e persistente. Possui um amargor característicos em seu retrogosto.

País de origem

Alemanha

Família

Lager

mais detalhes

Eventos

BBC